Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

'Não ter adiado foi bom. É um alívio', diz candidata do Enem

Maioria dos estudantes se diz pronta para prova, que está mantida neste fim de semana, 5 e 6 de novembro

Paula Felix, O Estado de S. Paulo

04 Novembro 2016 | 03h00

Alunos que vão prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ficaram aliviados com o fim da incerteza sobre a data de realização da prova. A estudante Nicoli Prado, de 17 anos, já fez o exame duas vezes para treinar e pretende usar a avaliação deste ano para ingressar no curso de Medicina. “Essa alteração iria me atrapalhar, porque tenho outras duas provas em dezembro. Já estou bem preparada para a prova. Não ter adiado foi bom. É um alívio.”

O professor de Inglês Vinícius Gonsalves Dias, de 19 anos, vai tentar entrar na turma de Geologia na Universidade de São Paulo (USP). “Acho que essa turbulência toda foi mais uma questão emocional e psicológica para quem vai fazer a prova. Isso não me abalou.” Dias afirma que realizar o exame em dois momentos não seria a melhor solução. “Quem tenta entender as ocupações sabe que elas estão corretas. Separar não seria uma boa saída, pois faria crescer o número de processos, pois a Redação não seria igual.”

O estudante Pedro Henrique Rodrigues do Nascimento, de 19 anos, aprovou a decisão de não adiar o exame. “Sempre acho que é melhor fazer a prova logo. Já tenho preparação psicológica e acho que estou preparado para a prova. Não vou ficar cantando vitória, mas é importante não ficar nervoso.”

Nascimento, que vai tentar fazer o curso de Design na USP e Dança na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), não ficou tenso com a possibilidade de realização da prova em dezembro. “Já sei o que levar para comer, escolhi a roupa, visitei o local. Fiz todo um esquema para nada dar errado. Isso que é importante.”

A estudante Daiana Lorena Almeida, de 18 anos, diz que se sente preparada para o teste, mas que preferia fazer o exame em dezembro. “Quanto mais tempo para estudar, melhor. Agora, é ter bons pensamentos e encarar. Já era a data esperada”, afirma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.