Na SBPC, jovens aprendem ciência com diversão

Nem só de conferências, palestras e simpósios entre quatro paredes se faz uma reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Ao lado da chamada programação sênior, na qual os protagonistas são os cientistas renomados, há um universo que vai desde a exposição de trabalhos de estudantes - a SBPC Jovem - até mostras de produtos tecnológicos, passando por seção de pôsteres, além de vasta programação cultural. Nessa, incluem-se feiras de artesanato, teatro, shows de música e dança e até cinema.O estudante Alexandre Oliveira, de 26 anos, que cursa o quarto ano de física na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) conhece bem esses atrativos. "É a minha terceira SBPC", disse. "Vim mostrar meu invento." Trata-se um hovercraft - veículo sem rodas, que se movimenta sobre um colchão de ar.InventosOliveira adaptou um tampo de mesa, com um plástico embaixo e um aspirador de pó - transformado num "soprador". Com o aparelho ligado, uma pessoa sentada numa cadeira em cima do tampo da mesa podia ser deslocada com um leve toque. "Serve para ensinar as propriedades do atrito ou de sua ausência", explicou.Esse é justamente o objetivo da SBPC Jovem: apresentar a ciência, de forma descontraída e interativa a crianças, jovens, professores ou curiosos. Há ainda o aspecto educativo.É o caso da palestra sobre doenças sexualmente transmissíveis a que as amigas Daniele Maria da Silva e Morgana Mesquita, ambas de 17 anos, estudantes de uma escola de Recife, foram assistir. "Foi muito instrutivo", disse Daniele. "Aprendemos muitas coisas sobre as quais não tínhamos a menor idéia", disse Morgana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.