Arte Estadão
Arte Estadão

Nº de inscritos no Sisu cresce 252% desde 2010

O curso de Arquitetura do Instituto Federal de São Paulo foi o mais procurado; Medicina em Minas Gerais ficou em segundo lugar

Rafael Moraes Moura, O Estado de S. Paulo

26 Janeiro 2015 | 20h57

BRASÍLIA - O número de inscritos no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) aumentou de 793.910 para 2.791.334 entre 2010 e 2015, um salto de 252%, informou nesta segunda-feira, 26, o Ministério da Educação (MEC). O Sisu é um sistema online que oferta vagas em instituições públicas de ensino superior para participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) - neste ano, foram 205.514 vagas.

O resultado da inscrição foi divulgado nesta segunda. Até o dia 11 de fevereiro, o estudante poderá manifestar interesse para ser colocado na lista de espera. A matrícula será feita nos dias 30 de janeiro, 2 e 3 de fevereiro. Administração (312.991 inscrições), Direito (262.255), Pedagogia (249.348) e Medicina (237.267) receberam o maior volume de inscrições.

“Como tem uma oferta ampla desses cursos, normalmente tem mantido essa tendência, apesar de, nos últimos anos, estarmos diversificando (a busca por) Engenharia, mas ainda permanece essa procura por Administração, Direito, Pedagogia e Medicina”, disse o secretário executivo do MEC, Luiz Cláudio Costa. A Engenharia Civil aparece em 7.º lugar entre os cursos mais procurados, com 141.139 inscrições.

Quando se analisa a modalidade de concorrência, os inscritos que tentaram vagas pela Lei de Cotas enfrentaram uma disputa maior do que a da ampla concorrência - foram 27,99 candidatos por vaga via cotas, ante 25,66 por vaga do sistema universal. Ao todo, 42,7% das inscrições do Sisu foram feitas por meio do sistema de cotas.

A Lei das Cotas determina que neste ano 37,5% das vagas nas federais sejam reservadas a alunos que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas.

Arquitetura. O curso de Arquitetura e Urbanismo do Instituto Federal de São Paulo (IFSP) foi o mais procurado pelos estudantes do Sisu, recebendo 13.777 inscrições para uma disponibilidade de 40 vagas. A relação de candidato por vaga ficou em 344,43.

O segundo curso mais procurado foi o de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (12.062 inscrições), seguido pelo de Engenharia Civil do Instituto Federal de São Paulo (11.307), pelo curso de Direito noturno da UFMG (10.827) e pelo de Medicina da Universidade Federal do Acre (10.643).

A Universidade Federal do Ceará foi a instituição que recebeu o maior volume de inscrições (187.563), seguida pelas federais de Minas Gerais (186.881), de Pernambuco (177.235), do Rio (174.110), da Bahia (149.487) e de Goiás (147.897). O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de SP aparece em sétimo, com 142.498 inscrições.

A estudante Julia Falarini, de 19 anos, foi uma das aprovadas no curso de Arquitetura do IFSP. Ela ainda não sabe se vai se matricular no instituto, já que ainda aguarda o resultado de outros vestibulares, como o da USP e da Unicamp. A jovem tentou a vaga quando saiu do ensino médio, em 2013, mas não teve sucesso. Em 2014, fez cursinho. “Moro em São Bernardo e vou para São Paulo todo dia. Entrava na aula às 7h, saía às 12h30. Ficava estudando em casa até as 20h30. No fim de semana, tinha aula nos sábados e só descansava no domingo.” / COLABOROU LUIZ FERNANDO TOLEDO 

Mais conteúdo sobre:
Sisu

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.