Multidão protesta contra ministro da Educação da França

Pela quarta vez desde o início do ano letivo francês, uma multidão de funcionários de escolas e profissionais ligados ao ensino protestou contra o ministro da Educação do país. Cerca de 15 mil pessoas se manifestaram nesta terça-feira contra os planos de Luc Ferry, que quer descentralizar e reformar as aposentadorias. "Educação, descentralização, pensões, é muito grave, greve". Este era o grito de luta da manifestação parisiense que se dirigiu do centro de Paris até o Ministério da Educação. O ministro e filósofo pretende mudar a instrução. Ferry acaba de enrtegar um livro bastante controverso em que diagnostica os problemas da educação na França.Segundo ele, a origem do atual cenário seria o maio de 1968, reiterado pela reforma de Jospin dos anos 80, que colocou o estudante no centro do sistema. O ministro defende o sistema educativo como centro de tudo.Em várias cidades da França onde ocorrem as manifestações, o livro de Ferry que foi mandado gratuitamente pelo correio e queimado, destruído, jogado no rio, ou - em alguns casos - mandado de volta.

Agencia Estado,

06 de maio de 2003 | 17h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.