Mudanças em dez locais de prova do Enem afetam mais de 4.500 alunos, diz MEC

Ministério estima que número de locais de exame alterados possa chegar a 15, mas considera remanejamentos normais pela dimensão do exame

Estadão.edu

19 Outubro 2011 | 16h42

  As mudanças em dez locais de prova do Enem, confirmadas hoje pelo MEC, afetaram pouco mais de 4.500 alunos - cerca de um em cada 1.200 candidatos. O maior número de transferências foi em Manaus. Quinze escolas foram afetadas pelas chuvas, e como apenas 12 foram postas em condições de uso a tempo, 1.400 alunos farão o Enem em outro lugar. A prova acontece neste fim de semana, nos dias 22 e 23.

As transferências até agora ocorreram em oito cidades, incluindo três capitais: Manaus, Rio e Fortaleza. Houve mudança de endereço também em Além Paraíba (MG), Cametá (PA), Humaitá (AM), Paranoá (DF) e São Gonçalo do Amarante (CE). Segundo o ministério, os estudantes afetados estão sendo informados por telefone, mensagens de texto e e-mail desde sexta-feira, 14.

De acordo com o MEC, na maioria dos remanejamentos, a distância entre o antigo e o novo local de prova é de cerca de 300 metros. O ministério informou que, nos casos em que a mudança provocar dificuldade de acesso (em virtude de ladeiras, por exemplo), colocará veículos à disposição dos candidatos.

O MEC considera as ocorrências registradas até agora normais para um exame da dimensão do Enem e admite a possibilidade de a quantidade de pontos com alunos remanejados crescer. A expectativa, porém, é de que o número de escolas com problemas não passe de 15. Até agora, os remanejamentos por escola variaram de 80 candidatos em São Gonçalo do Amarante (CE) a  cerca de 500 alunos, num dos colégios inundados em Manaus.

Os motivos para as transferências são variados, como as inundações em Manaus, problemas na instalação elétrica que poderiam expor alunos a choques em São Gonçalo do Amarante e até uma festa para São Benedito, padroeiro do município de Cametá (PA). Em alguns casos, o MEC se adiantou e evitou percalços. Em Palhoça (SC), por exemplos, o Ministério dos Transportes cancelou a intedição da BR-101 para a implosão de uma pedreira, parte das obras de ampliação da rodovia. O MEC alegou que o bloqueio poderia prejudicar o acesso de 2.500 alunos aos locais de prova. 

Mais conteúdo sobre:
Educação MEC Enem

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.