MPF questiona governo sobre suposto vazamento do Enem

Procuradora do Ceará investiga denúncias de candidatos; na semana passada, Inep disse que não cancelará o exame

O Estado de S. Paulo

19 Novembro 2014 | 19h33

SÃO PAULO - O Ministério Público Federal (MPF) do Ceará pediu nesta quarta-feira, 19, esclarecimentos ao Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais (Inep) sobre providências tomadas para apurar as denúncias de suposto vazamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O órgão tem 24 horas para responder ao ofício.

O documento é endereçado ao presidente do instituto, José Francisco Soares. O MPF se baseia em denúncias veiculadas na mídia nos últimos dias sobre o suposto vazamento do tema da redação do Enem 2014, que tratou de publicidade infantil no País.

De acordo com o MPF, "as matérias divulgadas apontam para a suposta existência de violação do sigilo das provas". Se comprovadas as denúncias, diz a procuradora Nilce Cunha Rodrigues, será comprometida "cabalmente a lisura do exame".

Investigação. Desde o início da semana, Nilce já ouviu o depoimento de dois candidatos do Ceará, que afirmam ter recebido informações sobre a prova de redação por redes sociais horas antes da prova. Outro estudante seria ouvido nesta quarta-feira, mas não compareceu. 

No Piauí, outros candidatos também afirmaram que a suposta imagem da prova de redação circulou nas redes sociais. O MPF local também está apurando as denúncias. 

Na semana passada, o instituto afirmou que exame deste ano não seria cancelado. Procurada pela reportagem às 19h, a assessoria de imprensa do Inep não se manifestou sobre o ofício.

Mais conteúdo sobre:
enem

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.