MPF-CE pede recorreção das provas do Enem

Juiz deve se manifestar nesta quinta-feira sobre o pedido de liminar da Procuradoria da República

Estadão.edu

20 Janeiro 2011 | 15h53

Depois de pedir a suspensão da divulgação dos resultados do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o Ministério Público Federal (MPF) no Ceará agora requer à Justiça que determine a recorreção das provas objetivas de todos os participantes do Enem 2010. "Recebemos denúncias de que não há critérios para justificar a pontuação que o MEC deu às provas. Essa caixa-preta tem de ser aberta", disse ao Estadão.edu o procurador da República Oscar Costa Filho.

 

Na terça-feira, o MPF ajuizou pedido de liminar na 7ª Vara da Justiça Federal no Ceará para que a divulgação do resultado do Sisu seja suspenso e os candidatos do exame nacional possam apresentar recursos contra as notas obtidas nas provas, além de ter acesso aos espelhos das folhas de respostas. O pedido, que integra ação civil pública em tramitação na qual Costa Filho requer a anulação do Enem, deve ser julgado na tarde desta quinta-feira, 20.

 

Segundo o procurador, somente a recorreção das provas vai permitir que todas as controvérsias que envolvem o Enem sejam esclarecidas. "A postura dos responsáveis pela condução do certame tem o histórico da adoção de soluções casuísticas, sigilosas e unilateralmente impostas, em manifesto cerceamento do direito de defesa dos alunos", afirma.

 

O Sisu usa a nota do Enem para selecionar 83.125 estudantes para instituições públicas de ensino superior. As inscrições no sistema podem ser feitas até as 23h59 desta quinta-feira.

Mais conteúdo sobre:
Sisu Enem Enem 2010 MPF

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.