MPE é contra liberação da USP Leste

Segundo documento enviado à Justiça, não é possível afirmar que está afastado o risco de explosões no local, contaminado por gás metano e óleos minerais cancerígenos

Victor Vieira, O Estado de S. Paulo

25 Fevereiro 2014 | 14h46

SÃO PAULO - O Ministério Público Estadual deu novo parecer contra a liberação do câmpus da USP Leste, interditado desde janeiro por problemas ambientais. Segundo o documento enviado à Justiça, não é possível afirmar que está afastado o risco de explosões no local, contaminado por gás metano e óleos minerais cancerígenos. O pedido de reabertura havia sido feito pela USP.

Já a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) informou que "os últimos dados de medição dos gases na área continuam não constatando uma situação de risco iminente", mas é necessário o sistema para remover o metano. De acordo com a USP, já foi contratada a instalação de chaminés e são providenciadas bombas de extração de gases para a unidade.

Mais conteúdo sobre:
USP Leste interdição do câmpus

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.