Wilson Pedrosa/Estadão
Wilson Pedrosa/Estadão

Morre, aos 90 anos, a professora e antropóloga Eunice Ribeiro Durham

Formada em Ciências Sociais pela USP, a ex-docente é considerada uma das principais pesquisadoras e intelectuais das ciências humanas no Brasil

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de julho de 2022 | 01h03

Morreu nesta terça-feira, 19, aos 90 anos, a professora e antropóloga Eunice Ribeiro Durham, considerada uma das principais pesquisadoras e intelectuais das ciências humanas no Brasil. O velório está marcado para esta quarta-feira, 20, a partir das 11h, no cemitério e crematório Horto da Paz, no município de Itapecerica da Serra.

Formada em Ciências Sociais na Universidade de São Paulo (USP), em 1954, Eunice Ribeiro Durhan sempre se manteve próxima à universidade paulista e ao mundo da pesquisa acadêmica. Pela mesma instituição em que se graduou, realizou mestrado e doutorado, ambos na área de Antropologia Social, e, por décadas, lecionou na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), também da USP. Por conta de suas teses, se tornou referência na área da Antropologia Urbana.

A morte da professora foi lamentada pela universidade. O Núcleo de Pesquisa de Políticas Públicas da USP, do qual Eunice foi diretora, escreveu: "É com enorme tristeza e dor que comunicamos o falecimento ocorrido hoje da Professora Eunice Ribeiro Durham, que por muitos anos dirigiu e inspirou a vida intelectual e acadêmica do Nupps. A Professora Eunice foi uma voz poderosa em defesa da Ciência e da Pesquisa."

"Além de sua contribuição intelectual à Antropologia Brasileira, o NUPPs lembra em especial seu legado para a área que explora as mudanças por que passa o Ensino Superior à medida que responde às novas demandas da sociedade do conhecimento. Sua produção intelectual nessa área é ainda mais atual quando consideramos os enormes desafios por que passa a Educação no Brasil nos dias de hoje", completou o núcleo no comunicado.

O Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap), instituição de pesquisa nas áreas humanas e que teve a antropóloga como uma das fundadoras, também lamentou a morte da professora. Nas redes sociais, o perfil do centro escreveu na noite desta terça: "Com muita tristeza, o Cebrap recebeu a notícia do falecimento de Eunice Ribeiro Durham, uma das fundadoras da instituição, em 1969. Eunice faleceu em 19 de julho, aos 90 anos, e deixa um legado intelectual inestimável."

Eunice Ribeiro Durhan também foi Presidente da Associação Brasileira de Antropologia (ABA) e ocupou a presidência da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

Ao longo da carreira, a antropóloga também ocupou papeis de destaque e de liderança na educação brasileira. Além de ser Membro do Conselho Nacional de Educação do Ministério da Educação entre 1997 e 2001, a cientista social e antropóloga presidiu a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) entre 1990 e 1991. 

Anos mais tarde, ela se ocupou dos cargos de Secretária Nacional de Educação Superior do Ministério de Educação (1992) e Secretária Nacional de Política Educacional do Ministério de Educação, entre 1995 e 1997, na gestão de Fernando Henrique Cardoso. Entre 2008 e 2012, Eunice Ribeiro Durham foi membro do Conselho Estadual de Educação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.