'Momento da carreira é importante para MBA'

Quem tem experiências reais para discutir em sala aproveita mais o curso, de aplicação prática

Entrevista com

Isis Borge

Luciana Alvarez, O Estado de S. Paulo

08 Dezembro 2015 | 03h00

O resultado positivo na carreira é maior se o MBA for feito na hora certa, segundo Isis Borge, gerente de divisão da empresa de recrutamento Robert Half. De acordo com a especialista, o curso dá visibilidade ao profissional com experiência, mas recrutadores observam “a titulação em si e também a época da carreira em que foi obtida”.

MBA realmente melhora a evolução da carreira?

Sim, um MBA promove uma grande melhora na carreira, e ainda mais se for feito por um profissional com certa experiência. Ele consegue ganhar mais visibilidade, se destacar. Se ainda não está em um cargo de gerência, logo consegue. Se já é gerente, vai para uma posição sênior ou de direção. 

Por que a experiência prévia é importante?

O MBA tem bom resultado sempre, mas é um estudo diferente de uma pós-graduação normal porque a maior parte dele é de aplicação prática, de levar para a sala de aula as experiências reais para discutir. O aluno vai se desenvolver menos se não tiver tantos exemplos porque será mais uma informação fora de contexto. Os recrutadores e empresas de RH olham a titulação em si e também a época da carreira em que foi obtida. Sempre vale a pena fazer um MBA porque mostra que é um profissional interessado. Mas, se alguém fez muito jovem, é interessante fazer um outro programa, quando já se tem mais maturidade profissional. 

Em termos de salário, o MBA faz diferença?

Para uma análise interna, fizemos recentemente um levantamento com cem profissionais de uma área e vimos que aqueles com MBA recebem de 20% a 30% a mais de salário em comparação com seus colegas no mesmo posto, mas sem esse curso. Já ouvi empregadores falando que a faixa salarial para certo cargo era de R$ 12 mil a R$ 16 mil, mas, sem MBA, ofereceria no máximo R$ 14 mil porque a empresa teria de investir no profissional. 

As empresas estão dispostas a investir?

Cada dia mais estão investindo. Muitos se questionam: e se a gente investir e ele for embora? Mas a pergunta certa é: e se a gente não investir e ele ficar? O período em que estiver na empresa com um MBA, vai contribuir. As companhias devem manter outras ações para motivar o profissional a permanecer.

O profissional deve pedir ajuda financeira à empresa para fazer um MBA?

Quem deseja fazer um MBA deve conversar na empresa, explicar qual o curso, dizer por quê. Muitas empresas ajudam financeiramente, mas, se não for possível, podem auxiliar de outras formas, como flexibilizar a carga horária - porque o MBA exige, além do tempo das aulas, uma dedicação aos estudos e projetos. E também é bom pedir autorização para compartilhar na sala os exemplos da empresa. A empresa tem de endossar. 

E se não endossar?

A maioria das empresas vê com bons olhos o profissional querer um MBA. Se não for o caso, serve ao menos para o profissional perceber que ele e a empresa não estão alinhados. 

Há algum profissional que não deveria cursar MBA?

É bom para praticamente todos, até para pessoas fora do mundo corporativo, como um dentista, um advogado que é profissional liberal, o dono de uma banca de jornal. As pessoas muitas vezes têm uma visão limitada: são boas tecnicamente no seu trabalho, mas pouco sabem de negócios de forma mais ampla. Com um MBA, ele aprende a ter um pensamento estratégico, conhece o mercado, ganha instrumentos para otimizar o trabalho, maximizar os lucros, aprende como investir. Depois de um MBA, a pessoa pensa diferente.

Mais conteúdo sobre:
MBA

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.