MIT oferece curso gratuito de aprendizagem criativa

Grupo vai abordar diversos assuntos que permeiam esse tipo inovador de aprendizagem, entre eles, pedagogias que empoderem grandes ideias e estimulem o lado criativo dos estudantes

Por Vinícius Boppré, do Portal Porvir,

08 Fevereiro 2013 | 16h24

Um grupo de pessoas aprendendo sobre o próprio processo de aprendizagem. De todas os cantos do mundo, os participantes deste grupo vão discutir estratégias para o uso de tecnologias que possam dar suporte a aprendizagem criativa. E qualquer pessoa pode fazer parte desta turma, sem precisar viajar, nem mesmo sair de casa. O Learning Creative (Aprendizagem Criativa), que pretende alcançar designers, especialistas em tecnologia e educadores,  será oferecido online e gratuitamente pela primeira vez, por meio da parceria entre o MIT Media Lab e a P2PU (Peer 2 Peer University), plataforma que disponibiliza cursos online voltados para universitários.

Com início marcado para o dia 11 de fevereiro, em que será introduzido os conceitos-chave da aprendizagem criativa. Para isso, será usado o texto Tudo que eu realmente preciso saber (sobre pensamento criativo), eu aprendi (ao estudar como as crianças aprender), escrito pelo próprio Resnick e apresentado durante uma Conferência de Criatividade e Conhecimento, em 2007. Até o dia 13 de maio, data final do curso,  o grupo vai abordar diversos assuntos que permeiam esse tipo inovador de aprendizagem, entre eles: criatividade social,  pedagogias que empoderem grandes ideias e estimulem o lado criativo dos estudantes, aprendizagem fora da sala de aula e como a comunidade pode influenciar no desenvolvimento de inovações.

Criado por Mitch Resnick, professor no MIT Media Lab e do centro de pesquisas de aprendizagem da LEGO. Para desenvolver essa versão do on-line, Mitch está trabalhando ao lado de Natalie Rusk, cientista especializada em pesquisas sobre o jardim de infância e Philipp Schimidt, diretor executivo da P2PU. Para eles, um dos fatores importantes na expansão do curso para a internet, é a expectativa de que os participantes se tornem colaboradores, em vez de receptores passivos. “O curso é baseado no trabalho que estamos desenvolvendo no MIT Media Lab, criando ferramentas que engajam, principalmente crianças, em atividades de aprendizagem criativa. Usamos tecnologias como robótica, ferramentas da Lego e o Scratch [plataforma do MIT para ensinar crianças a programar]. Vamos compartilhar metodologias e princípios de design que norteam nossos trabalhos”, disse Resnick no vídeo de apresentação do curso.

E os métodos para estudar serão para todos os gostos. Além da leitura de documentos e pesquisas, palestras em vídeo serão transmitidas ao vivo, via streaming. A ideia é que os participantes tenham liberdade para se reunir em grupos para discutir os conceitos analisados em cada aula e aproveitem o ambiente virtual para realizar alguns experimentos. “Estamos oferecendo o curso on-line para que participantes de todo mundo possam conversar com nossos convidados, possam testar as tecnologias de suas próprias casas e também discutir em pequenos grupos o que estamos ensinando”, diz Resnick.

Para se inscrever, basta preencher o campo na página oficial do curso com o endereço de e-mail e aguardar a divertida confirmação, que vem acompanhada de um vídeo dos Muppets. Uma das boas notícias é que, se você não puder acompanhar a aula ao vivo, todo o conteúdo em vídeo estará disponível dentro da plataforma. Apesar de não fornecer nenhum tipo de certificado, Resnick afirma que “será uma grande experiência de aprendizado”, inclusive para eles próprios. “Essa também é nossa primeira experiência com um curso on-line que vai nos ajudar a desenhar os próximos. É claro que tudo não vai sair como imaginamos, mas essa é a ideia. Acreditamos que a melhor experiência de aprendizado acontece quando você assume riscos, experimenta e aprende com os seus erros.”

Mais conteúdo sobre:
MIT aprendizagem criativa

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.