Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Ministro da Educação deve permanecer no cargo 

Ricardo Vélez enfrenta uma crise há mais de um mês marcada por disputas internas, mais de 15 exonerações, medidas polêmicas e recuos

Camila Turtelli, O Estado de S.Paulo

29 de março de 2019 | 13h33

BRASÍLIA - O presidente da República, Jair Bolsonaro, esteve reunido por mais de uma hora na manhã desta sexta-feira, 29, com o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, no Palácio do Planalto. O Broadcast Político apurou que Vélez segue no cargo, pelo menos por enquanto. O chefe de Estado deixou o palácio sem ser visto pela imprensa e até o momento não há informação oficial sobre a reunião.

Havia uma especulação de que Vélez poderia ser demitido nesta manhã e Machado Vieira ficaria como ministro interino até o governo encontrar um outro nome. O ministro enfrenta uma crise há mais de um mês marcada por disputas internas, mais de 15 exonerações, medidas polêmicas e recuos.

Bolsonaro deve esperar o seu retorno da viagem de Israel, na quinta-feira, para voltar a analisar o assunto, segundo uma fonte.

Nesta sexta-feira, Bolsonaro nomeou um militar para número dois do MEC. O cargo de secretário-executivo estava vago desde o dia 13. Quem vai assumir o posto agora é o tenente brigadeiro Ricardo Machado Vieira, que foi do secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto do Ministério da Defesa e chefe do Estado-Maior da Aeronáutica. A nomeação está no Diário Oficial da União (DOU). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.