Ministra pede cautela com cotas em universidades

A ministra-chefe da Secretaria Especial de Promoção da Igualdade Racial, Matilde Ribeiro, defendeu nesta terça-feira a política de cotas nas universidades, mas assegurou que o governo não tem como pôr em prática essa medida agora, porque depende de estudos profundos para não causar mais prejuízos que vantagens."Não é fácil implementar essa medida, considerando os exemplos que temos das duas universidades (Uerj e Uneb), que, ao implementar essa política, são foco de tenso debate e reação negativa da sociedade", declarou Matilde. "Há uma proposição do governo de avançar na formulação da política de cotas", comentou a ministra. "É preciso avaliar muito quais as ações a serem desenvolvidas, quais os critérios a serem adotados e como as idéias poderiam ser implementadas."

Agencia Estado,

13 de maio de 2003 | 22h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.