Minha biblioteca: Antônio Magalhães

Diretor da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco comenta seus quatro livros preferidos

Estadão.edu,

11 Dezembro 2012 | 00h43

Dom Quixote de La Mancha,

de Miguel de Cervantes

"Foi o primeiro livro que li, numa versão para crianças. Voltei a ler o texto completo em português e às vezes saboreio o original, em castelhano, numa belíssima edição de 1905 herdada por minha mulher."

A Correspondência de Fradique Mendes,

de Eça de Queirós

"Vale pela argúcia e ironia na descrição de certos tipos da sociedade portuguesa que parecem ter inspirado muitas figuras em atividade na política brasileira."

O Processo,

de Franz Kafka

"Talvez por vício profissional, acho a obra mais importante para se compreender a angustiante relação entre o indivíduo e a autoridade estatal. Profundo e verdadeiro manifesto contra o totalitarismo."

Traição,

de Ronaldo Vainfas

"Descreve a vida do jesuíta Manoel de Moraes, que traiu a resistência pernambucana ao domínio holandês e foi perseguido pela Inquisição. Nada deve aos melhores romances."

Mais conteúdo sobre:
Biblioteca livros diretor são francisco

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.