Merenda vai chegar às creches, diz ministro

O ministro extraordinário da Segurança Alimentar e Combate à Fome, José Graziano, disse nesta terça-feira em São Paulo, durante evento de entrega de um milhão de quilos de alimentos da Nestlé ao Fome Zero, que a partir do próximo semestre o governo deverá estender a merenda escolar às creches. "Já conversei com o ministro Cristovam Buarque (da Educação) e vamos nos reunir neste final de semana para analisar a questão. Na semana que vem apresentaremos os resultados ao presidente Lula", destacou.Segundo o ministro, a extensão da merenda escolar às creches é mais uma das etapas do que ele classificou de "grande rede de solidariedade", idealizada pelo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Ao receber a doação dos alimentos do presidente da Nestlé, Ivan Zurita, Graziano emocionou-se ao dizer que o chamamento do governo Lula não é apenas no sentido de doação de produtos, pois não se está fazendo uma gincana de arrecadação, mas sim de criação de toda uma nova cultura solidária. "A idéia do presidente Lula é juntar todos os brasileiros em torno dessa bandeira", reiterou.PesquisaO ministro extraordinário de Segurança Alimentar e Combate à Fome disse que a idéia de ampliar a merenda escolar para as creches foi tomada após uma pesquisa realizada na periferia de São Paulo. Essa pesquisa mostrou que as duas maiores preocupações das mães que residem nessas áreas são a coação de seus filhos pelo tráfico de drogas e a falta de um local com estrutura adequada (creche) para deixar os filhos pequenos enquanto trabalham.Graziano informou que nessas áreas de periferia a mulher geralmente é o arrimo de família. "Por isso, estamos focados em fazer um trabalho de fortalecimento das creches", destacou. Para enfrentar o problema do tráfico, o ministro acredita que o Programa Primeiro Emprego é bem eficiente. "Vamos combater esse problema propiciando um futuro para esses jovens, através do Programa Primeiro Emprego", emendou.O ministro disse que é muito importante levar a merenda escolar às creches porque é nessa faixa etária (que vai até cerca de cinco anos) que a criança se desenvolve física e mentalmente. "Por isso, elas precisam ser muito bem alimentadas para crescerem fortes e saudáveis", destacou. Para Graziano, o programa deverá estar sendo implantado a partir do segundo semestre deste ano.Ao comentar as ações do governo na área dos programas sociais, José Graziano disse que a idéia é unificar essas ações em uma única coordenação. "Acredito que iremos precisar de uma instância única de coordenação executiva". Questionado se concordava com a idéia de ter de responder a esse tal comando, caso ele venha a ser criado, ele respondeu": Não vejo problema algum nisso, mas adianto que o assunto ainda não foi discutido no âmbito do governo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.