Mercadante descarta rever mudanças no Enade

Universidades particulares reclamam de nova regra, que obriga alunos do penúltimo semestre a fazer a prova

Estadão.edu,

19 Março 2012 | 17h55

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, descartou nesta segunda-feira a hipótese de rever as mudanças anunciadas na semana passada no Enade, criticadas por universidades particulares. O Fórum das Entidades Representativas do Ensino Superior Particular reclamou que a lei que institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) prevê apenas a participação de alunos ingressantes e concluintes na prova e, portanto, qualquer mudança deveria ser feita na própria legislação e não por meio de portaria. "Todos os pedagogos e especialistas em avaliação apoiaram a medida", disse o ministro.

 

Para Mercadante, a medida é necessária para reduzir o risco de instituições retardarem a conclusão de curso dos alunos para tirá-los do Enade, selecionando apenas os melhores estudantes para fazer o exame. "Eu não entendo a dificuldade de uma instituição colocar os alunos que vão concluir o curso no próximo semestre para fazer o exame. O que incomoda? Quem quer ver avaliado como o curso efetivamente é seguramente vai apoiar a iniciativa."

Mais conteúdo sobre:
Enade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.