Menino de 8 anos é aprovado em vestibular para Direito em GO

OAB de Goiás afirma que se for comprovada a autenticidade da prova do menino MEC deveria intervir em curso

Ana Luísa Westphalen , Agência Estado

06 de março de 2008 | 12h23

Caso não fosse impedido por um pequeno detalhe, João Victor Portellinha, de apenas 8 anos, poderia ser considerado um pequeno gênio - daqueles que são chamados de fenômenos por causa de seu desenvolvimento escolar - e seria um dos mais jovens brasileiros a concluir o ensino superior no País. O garoto foi aprovado no vestibular para Direito da Universidade Paulista (Unip) de Goiânia. O impeditivo? O menino cursa ainda a 5ª série do ensino fundamental, não pode pular direto para a faculdade. A aprovação do garoto no processo seletivo da Unip goiana põe em prova a qualidade do vestibular aplicado pela instituição e, ainda por cima, acende novamente o debate sobre o nível de excelência dos cursos de Direito em todo o País. Segundo o presidente da Seccional de Goiás da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Miguel Cansado, a aprovação de uma criança de apenas oito anos para ingressar no curso comprova a baixa qualidade e a mercantilização do ensino jurídico.  Cansado defendeu ainda, em nota, maior rigor na fiscalização das instituições de ensino superior por parte do Ministério da Educação. "O referido fato, por si só, caso seja comprovado, merece que a instituição de ensino sofra imediata intervenção do MEC", destacou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.