Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Melhora do ensino dita crescimento

Para especialistas reunidos no primeiro dos Fóruns Estadão Brasil 2018, educação tem de começar no pré-natal da mãe do futuro aluno, focar habilidades emocionais e usar melhor os recursos públicos

O Estado de S.Paulo

25 Abril 2014 | 02h16

SÃO PAULO - Em debates da série Fóruns Estadão Brasil 2018 focados em educação, realizados na quarta-feira passada, profissionais e estudiosos sugeriram uma agenda para as autoridades que passa pela adoção de um currículo único para português e matemática, formação contínua de professores e, principalmente, foco nos alunos da pré-escola e do ensino fundamental da rede pública. Um dos debatedores, o economista Gustavo Ioschpe, por exemplo, acredita que a maneira mais efetiva de elevar a qualidade da escola pública brasileira seja por meio do engajamento dos pais no cotidiano da aprendizagem dos filhos. "Não há segredo sobre as melhores práticas na escola eficiente", afirma Ioschpe. "A questão tem caráter político. Na educação, ou se é eficiente ou popular."

O consenso entre os especialistas: o ensino é a principal ferramenta para o crescimento econômico sustentável de longo prazo. E a formação de um adulto educado começa ainda na gravidez da mãe.

Na opinião de Simon Schwartzman, do Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade (Iets) e um dos convidados dos Fóruns, cabe ao governo federal tratar de macropolíticas, como oferecer as bases para o crescimento econômico, além da distribuição de renda e o acesso à saúde para que a educação possa florescer. Garantir a alfabetização plena dos alunos, a qualidade das creches e escolas também foram temas que surgiram nos debates, realizados na sede do Insper, em São Paulo.

Mais conteúdo sobre:
Fóruns Estadão Brasil 2018

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.