Melhor vestibulando da Unicamp estudou em escola pública

A nota mais alta no vestibular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) foi registrada nas provas de um garoto de 17 anos, que cursou o ensino médio em uma escola pública militar de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, não freqüentou nenhum cursinho e ainda não tem certeza de qual graduação pretende seguir.Após receber da própria instituição a notícia de seu desempenho e contar repetidas vezes sua rotina de estudo e hábitos de vida a professores e jornalistas, João Francisco Ferreira de Souza só sabe que quer estudar no Estado de São Paulo.No momento, sua grande angústia é o sonho de muitos candidatos - ele passou em todos os vestibulares que prestou e agora tem 12 dias para decidir para qual universidade irá. Além da Unicamp, seu nome está na lista de aprovados da USP, da Unesp e da UFSCar."Sei que quero Engenharia, mas não sei qual área. Então, em cada universidade eu coloquei uma", disse. "Na USP foi Mecatrônica; na Unicamp, Engenharia Química; na UFSCar, Civil; e na Unesp, Engenharia Mecânica."Por ser egresso da escola militar, que é federal, na Unicamp e na USP ele foi beneficiado por uma pontuação extra, resultado do programa de inclusão das instituições. Na Unicamp, ainda recebeu mais um bônus, por ser negro. Desse modo, totalizou 759,57 pontos - desses, apenas 40 vieram do programa de inclusão social."Estou surpreso e feliz. Sempre estudei bastante, como hábito. Desde pequeno, minha mãe me obrigava a fazer a tarefa da escola antes do jantar. E o colégio militar tinha um método mais rígido", conta. "Eles faziam listas dos melhores do mês, que ganhavam prêmios. E iam somando uma média, que colocava a gente numa hierarquia."

Agencia Estado,

15 de fevereiro de 2007 | 10h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.