Medicina é o curso mais concorrido do vestibular 2011 da Unicamp

104 candidatos disputam cada vaga do curso; universidade registrou recorde de inscritos: 57.201

Estadão.edu

22 Outubro 2010 | 11h17

O vestibular 2011 da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) registrou crescimento de 3% no número de inscritos em relação à edição anterior. Serão 57.201 candidatos disputando as 3.444 vagas distribuídas em 66 cursos da instituição e 2 cursos da Faculdade de Medicina e Enfermagem de São José do Rio Preto (Famerp).

 

Medicina, mais uma vez, é o curso mais concorrido:  são 104 candidatos por vaga. Em seguida, vêm as carreiras de Arquitetura e Urbanismo (71,5 candidatos/vaga), Medicina na Famerp (63 candidatos/vaga), Comunicação Social e Midialogia (38,7 candidatos/vaga), Engenharia Civil (36,4 candidatos/vaga), Ciências Biológicas - Integral (36,1 candidatos/vaga), Engenharia Química - Integral (34,8 candidatos/vaga), Engenharia de Produção (29 candidatos/vaga), Farmácia (26,5 candidatos/vaga) e Ciências Econômicas - Integral (23,4 candidatos/vaga).

 

Datas

 

Os locais de prova da primeira fase serão divulgados no dia 11 de novembro, neste site. A primeira etapa será realizada no dia 21 de novembro. Os candidatos terão de responder a duas provas: de conhecimentos gerais, com 48 questões de múltipla escolha; e a redação, em que ele será solicitado a produzir três textos de gêneros diversos, todos de execução obrigatória.

 

No dia 20 de dezembro, a Comvest divulgará a lista dos que passaram para a segunda fase e os locais de prova. A segunda etapa está marcada para os dias 16, 17 e 18 de janeiro de 2011. As provas de habilidades específicas, para os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Artes Cênicas, Artes Visuais, Dança e Música ocorrerão em Campinas, entre os dias 24 e 27 de janeiro de 2011.

 

A primeira chamada de aprovados sairá dia 7 de fevereiro, e a matrícula dos convocados deverá ser feita no dia 10 de fevereiro.

 

- Veja o calendário completo do vestibular 2011 da Unicamp

 

A Unicamp aplicará as provas em 24 cidades do País: Bauru, Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Jundiaí, Limeira, Mogi Guaçu, Piracicaba, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, Salvador, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São Carlos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo, Sorocaba, Sumaré e Valinhos.

 

Novidades

 

O vestibular 2011 marca a mudança no formato das provas. A partir deste ano, na primeira fase, o candidato será solicitado a produzir três textos de gêneros diversos, todos de execução obrigatória. O número de questões passará de 12 questões dissertativas para 48 questões de múltipla escolha. As questões de múltipla escolha da primeira fase serão elaboradas com base nos conteúdos das diversas áreas do conhecimento desenvolvidas no ensino médio, segundo a seguinte distribuição: 12 questões de matemática; 18 questões de ciências humanas e artes; e 18 questões de ciências da natureza.

 

- Confira um simulado da primeira fase

 

A segunda fase passará a ser realizada em três dias e não mais em quatro dias. As provas da segunda fase serão agrupadas de maneira a estimular a avaliação integrada do conhecimento e a interdisciplinaridade na formulação das questões. Serão aplicadas três provas de 24 questões dissertativas, realizadas durante três dias consecutivos. No primeiro dia, serão 12 questões de língua portuguesa e de literatura e 12 de matemática; no segundo dia, 18 questões na área de ciências humanas e artes e 6 de língua inglesa; no terceiro e último dia, 24 questões na área de ciências da natureza.

 

Além das mudanças no formato das provas, há alterações de tempo e horário: A duração da prova da primeira fase passará de quatro para cinco horas. Já a duração da segunda fase está mantida em quatro horas a cada dia de prova. O acesso aos locais de provas será permitido até as 13 horas, tanto na primeira quanto na segunda fase. A Unicamp recomenda que os candidatos cheguem com pelo menos uma hora de antecedência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.