Fábio Motta/AE
Fábio Motta/AE

Medalhistas de olimpíada de matemática devem concorrer a bolsas de estudo no exterior, diz Dilma

Na cerimônia de premiação da 6ª Obmep, presidente falou sobre o programa Ciência sem Fronteira

Estadão.edu, com informações da Agência Brasil

22 Junho 2011 | 11h41

Os medalhistas da 6.ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas de 2010 (Obmep 2010) serão os primeiros candidatos a uma bolsa de estudos do programa do governo federal Ciência sem Fronteira, que pretende enviar 75 mil alunos brasileiros para o exterior até 2014. O anúncio foi feito nesta terça-feira pela presidente Dilma Rousseff, na cerimônia de premiação dos vencedores na categoria Ouro, que ocorreu no Theatro Municipal do Rio.

 

Os estudantes terão acesso às melhores universidades do mundo, disse Dilma. “E garantindo, nas áreas de ciências exatas e de ciências médicas, o acesso a estudantes, tanto na área de graduação, por meio das chamadas 'bolsas sanduíche', como na área de pós-graduação, doutorado e pós-doutorado.”

 

A presidente ressaltou que é intenção do governo facilitar aos estudantes brasileiros o acesso, em termos de conhecimento humano, ao que existe atualmente de melhor no mundo. A seleção obedecerá ao critério de mérito, afirmou. Dilma adiantou que o compromisso dos ministros da Educação, Fernando Haddad, e da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, é iniciar a seleção dos estudantes ainda este ano.

 

A ideia é que as bolsas sejam usadas nos Estados Unidos, na Alemanha, França e, também em países emergentes, como a China, “nas melhores e mais classificadas universidades do mundo”, reafirmou a presidente.

 

Dilma também reiterou seu compromisso com a valorização do professor e dos diretores de escolas que conseguem fazer com que alunos de cidades distantes dos grandes centros saiam vencedores em um concurso como a Obmep. A edição 2010 da olimpíada recebeu 19,6 milhões de inscrições. De acordo a presidente, a educação de qualidade é prioridade no seu governo, assegurando que o domínio da língua portuguesa e da matemática é condição essencial para se alcançar o conhecimento e o desenvolvimento do país.

 

A presidenta elogiou a garra, o empenho e a dedicação dos 3,2 mil estudantes medalhistas da 6.ª Obmep, representados na solenidade pelos 504 vencedores na categoria Ouro, além dos mais bem pontuados nas Regiões brasileiras que não conquistaram medalhas de ouro. Dilma entregou pessoalmente 21 medalhas de ouro aos penta e tetracampeões da olimpíada, incluindo a única aluna deficiente visual do certame, Laura Ribeiro Franco.

Mais conteúdo sobre:
Dilma RousseffOBMEP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.