MEC vai financiar universidades com bom desempenho

Para ter acesso ao financiamento, instituições terão de obter conceito igual ou superior a 3

06 Agosto 2009 | 15h04

Da Agência Brasil   O ministro da Educação, Fernando Haddad, assinou ontem ato de cooperação com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para o financiamento de instituições de ensino superior. O valor a ser liberado chegará a R$ 1 bilhão nos próximos cinco anos, de acordo com o BNDES.   A linha de crédito será destinada a investimentos em infraestrutura e capacitação, à compra de livros e equipamentos, capital de giro e reestruturação financeira, no caso das instituições que estiverem passando por dificuldades, segundo informações da secretária de Educação Superior do Ministério da Educação (MEC), Maria Paula Dallari Bucci.   Veja também:   UNE critica financiamento a universidades particulares   Para ter acesso ao financiamento, as instituições precisarão comprovar a qualidade dos cursos, de acordo com Maria Paula. Para isso, terão que obter no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) conceito institucional igual ou acima de 3. O conceito preliminar de pelo menos 70% dos cursos também deve ser igual ou superior a 3. A instituição precisa ainda ter no mínimo 60% de seus cursos reconhecidos pelo MEC.   "Isso induz uma expansão ordenada", destacou a secretária. Para ela, não vale a pena fazer "como no passado, quando a expansão era feita oferecendo cursos primeiro e depois vendo o que acontece".   O MEC também assinou hoje ato de cooperação com o Ministério do Desenvolvimento e Comércio Exterior para capacitação de recursos humanos. O Programa de Apoio ao Ensino e à Pesquisa em Desenvolvimento e Promoção do Comércio Exterior (Pró-Comex) vai investir em cursos de mestrado e doutorado destinados a incentivar o comércio internacional.   "Até o final do próximo mês nós teremos todos os dados sobre as linhas de atuação e áreas de pesquisa para lançamos o edital", informou o diretor de Programas e Bolsas no País da Capes, Emídio Oliveira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.