MEC terá piloto de freqüência escolar com cartão eletrônico

Cerca de 55 mil estudantes do ensino fundamental e médio das escolas públicas das cidades de Capão da Canoa e Gravataí (RS) vão começar a usar em março a tecnologia do Sistema de Acompanhamento da Freqüência Escolar (Safe), segundo informações do Ministério da Educação.A adesão desses municípios foi firmada na última quinta-feira (23), entre o ministro interino da Educação, Jairo Jorge, o secretário de Educação do Rio Grande do Sul, José Fortunati, e os prefeitos de Capão da Canoa, Jairo Marques, e de Gravataí, Sérgio Stasinski.Segundo nota do Ministério da Educação (MEC), essa parceria que envolve União, estado e municípios tem o objetivo de "enfrentar a evasão escolar e incentivar a permanência dos alunos na escola". Além disso, o uso do Cartão do Estudante - cada aluno terá um cartão com chip eletrônico de controle - deve permitir que o estudante se integre a outros programas públicos, entre eles os serviços de saúde, cultura e transporte. No fim de março, 79 escolas e 46 mil alunos de Gravataí iniciam a experiência, juntamente com as escolas públicas de Rio Verde (GO), Boa Vista (RR), São Carlos (SP) e Parnamirim (RN). Para desenvolver o projeto, o MEC fez parceria com o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) - responsável por instalar os equipamentos nas escolas e acompanhar seu desempenho.Além de testar a tecnologia e os equipamentos em seis municípios de todas as regiões do país, o ministério da Educação prevê, até julho, expandir o sistema aos 260 maiores municípios do país que, juntos, têm cerca de 50% das matrículas do ensino público fundamental e médio.

Agencia Estado,

26 de fevereiro de 2006 | 15h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.