MEC quer avaliação para fechar curso ruim

O ministro da Educação, Cristovam Buarque, disse neste domingo que pretende mudar o Exame Nacional de Cursos, o Provão, para ter um sistema que permita o fechamento de cursos universitários ruins. "Eu quero fechar curso. Mas para isso é preciso um sistema de avaliação mais perfeito, que me dê segurança de que não vou cometer injustiça", afirmou Buarque."Como é que uma avaliação é boa e não tem coragem de fechar um curso? Ou não era bom o provão ou não era bom o ministro", disse Cristovam, referindo-se ao ex-ministro da Educação Paulo Renato Souza, com o qual vem discutindo, apesar de tê-lo na lista dos que serão consultados antes das mudanças.Apesar das duras críticas ao sistema de avaliação que vem sendo adotado no País há sete anos, Cristovam admitiu que o provão poderá ser mantido em 2004 caso não seja encontrada nenhuma proposta que melhore o atual sistema de avaliação de cursos. "Se não for melhorar, a gente não muda, isso eu garanto", disse o ministro.Mais rígido e eficazNa semana passada, uma comissão especial nomeada por Cristovam apresentou uma proposta de substituição do provão pelo Sistema de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).Para o ministro, o sistema de avaliação dos cursos superiores precisa ser mais rígido e eficaz. "Ele tem que avaliar com mais rigidez, com mais competência do que a avaliação anterior fazia", disse.Divergindo do relatório da comissão especial, Cristovam defendeu uma avaliação por cursos, e não por áreas, e a manutenção do ranking de universidades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.