MEC planeja ter 2 milhões no ensino técnico até 2006

O Ministério da Educação pretende alcançar a marca de 2 milhões de alunos matriculados em escolas de ensino técnico e profissionalizante até 2006. Atualmente, a rede concentra 600 mil estudantes.O aumento da oferta de matrículas é um dos resultados esperados do Pacto pela Valorização Profissional e Tecnológica, lançado pelo ministério na terça-feira.A iniciativa prevê desde a mudança na legislação e a criação de um sistema integrado entre as redes de ensino até uma forma de financiamento permanente, incluindo verbas para melhorar a infra-estrutura das instiuições.Escolas federaisPara reforçar as escolas técnicas e de ensino profissionalizante, o governo deve investir R$ 175 milhões em 2005, por meio do Programa de Expansão da Educação Profissional (Proep). O ministério também quer ampliar sua participação na instalação de escolas técnicas.?Vamos rever a lei que proíbe a ampliação da rede federal?, afirmou o secretário de Educação Profissinal e Tecnológica, Antonio Ibañez Ruiz.Integração com EstadosO pacto prevê a integração política da União e Estados, o que permitiria melhor avaliação e coordenação do setor.O ministro anunciou que escolas técnicas terão R$ 40 milhões a mais no orçamento do próximo ano.Já as escolas de chão de fábrica, receberão R$ 25 milhões a mais. ?Isso representa um aumento de 26,4% no volume de recursos, comparado a este ano?, afirmou Tarso.Quatro eixos?Esta é a agenda que faltava aos quatro eixos do trabalho do ministério?, afirmou o ministro da Educação, Tarso Genro, na apresentação do pacto.Os outros três pontos são a alfabetização, a criação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) e a reforma do Ensino Superior.Segundo Genro, até o fim do mês, o projeto de lei sobre a reforma deverá ser anunciado. ?Mas não antes de ser apresentado e discutido com a sociedade?, afirmou.

Agencia Estado,

18 de agosto de 2004 | 11h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.