MEC libera R$ 60 milhões para ensino médio nos Estados

O ministro da Educação, Tarso Genro liberou o repasse de R$ 60 milhões aos governos estaduais para serem investidos no Programa de Melhoria e Expansão do Ensino Médio. O dinheiro deve ser usado pelas secretarias de Educação na formação de professores, melhoria da infra-estrutura das escolas, compra de equipamentos e novos laboratórios, além de material pedagógico.A verba, que vem do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), não é novidade - já estava no orçamento do MEC. O repasse é resultado de uma negociação com os governos estaduais, que terão de colocar parte do dinheiro em contrapartida ao que será investido pelo governo federal.EstadosNa soma, Goiás investirá mais no programa: R$ 6,3 milhões, sendo R$ 1,4 milhão do repasse federal e R$ 4,9 milhões do Estado. São Paulo ficou com a maior fatia do bolo do MEC, R$ 1,7 milhão, sem contrapartida - segundo o ministro, o governo paulista adiantou o investimento no ensino.O secretário da Educação, Gabriel Chalita, que estava com Tarso Genro no início da noite de segunda-feira, elogiou o governo e chegou a dizer que o ministro está "recuperando um ano perdido para a educação", referindo-se à atuação de seu antecessor, Cristovam Buarque, em 2003. "O ministro acalmou os secretários", disse Chalita.Ele defendeu, ainda, o sistema de progressão continuada, adotado nas escolas paulistas e criticado pelo presidente Lula.Garantir permanênciaCom o programa, o governo espera melhorar a qualidade da educação e garantir a permanência dos estudantes nas escolas até o fim do ensino médio. Se vai conseguir, só depende dos secretários de Educação."Não vamos impor nenhum sistema pedagógico ou programa educacional", disse o ministro. "Teremos, sim, um sistema de avaliação que ajude os Estados a se programarem." Ele prometeu mais recursos para a qualificação do ensino no ano que vem.Tarso disse ainda que vai apresentar ao presidente Lula, na próxima semana, um projeto de criação de uma escola de formação de diretores e gestores.

Agencia Estado,

20 de abril de 2004 | 09h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.