MEC libera inscrições para o Fies

Estudantes poderão se cadastrar durante todo o ano; a partir de 2011, Enem é obrigatório

Paulo Saldaña, Especial para o Estadão.edu

03 de maio de 2010 | 16h33

Os pedidos para o financiamento estudantil do Fies, programa do governo federal, já podem ser feitos pela internet. As inscrições devem ser realizadas exclusivamente por meio do Sistema Informatizado do Fies (Sisfies), em que os estudantes podem se cadastrar a qualquer momento - e não apenas no início do ano, como antes.

 

 

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) passará a ser obrigatório aos estudantes que desejam solicitar o financiamento. A medida passa a valer para quem ingressar na faculdade a partir do primeiro semestre de 2011. As alterações foram publicadas nesta segunda-feira no Diário Oficial da União.

 

O ministro da educação, Fernando Haddad, anunciou hoje que pretende estender o financiamento estudantil para cursos de nível técnico. A medida valeria para 2011. 

Haddad também anunciou que deseja criar um fundo para substituir o fiador no financiamento.

 

Não há informações sobre possível condicionamento do benefício a um bom desempenho no Enem. O presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), Yann Evanovick, afirmou que as alterações são positivos. "É importante aliar um financiamento estudantil a uma prova séria como o Enem, para que não seja apenas uma questão mercadológica", afimou ele, em relação à vinculação do exame ao Fies. "Esperamos, entretanto, que a medida não burocratize o acesso ao benefício".

 

 

O MEC promoveu uma série de alterações no Fies desde o início do ano. Além de abaixar a taxa de juros para 3,4%, em todos contratos, agora médicos ou professores formados poderão pagar o financiamento com trabalho em escolas públicas ou no Programa Saúde da Família (PSF).

 

 

O estudante terá a partir de agora um prazo maior para quitar o financiamento (três vezes o tempo de duração do curso). Além disso, as prestações serão fixas.

 

 

 

 

Mais conteúdo sobre:
fiesenem

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.