SERGIO CASTRO/ESTADÃO.
SERGIO CASTRO/ESTADÃO.

MEC lança exame para certificação de ensino médio

Segundo ministro, Enem, que até então era o exame usado para esse fim, é 'muito pesado para quem está só se certificando'

Luísa Martins, O Estado de S. Paulo

22 Março 2016 | 16h50

BRASÍLIA - Os cerca de 900 mil alunos que prestam, anualmente, o Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) com o objetivo de obter o atestado de conclusão escolar terão mais uma oportunidade para tentar conseguir a certificação. O Ministério da Educação anunciou, nesta terça-feira, 22, que implementará uma prova específica para alunos do projeto Educação de Jovens e Adultos (EJA). 

As provas serão unificadas e semestrais - e já serão aplicadas neste ano (a primeira, até o fim de julho) para candidatos maiores de 18 anos. "Porque seleciona jovens para cursos de Medicina e Engenharia, por exemplo, o Enem é um exame mais sofisticado e muito pesado para quem está só se certificando. A nova prova vai ser totalmente diferente, para que esses alunos se sintam mais seguros e confortáveis", informou o ministro, Aloizio Mercadante, durante o lançamento do Censo Escolar 2015.

No ano passado, havia 3,4 milhões de alunos no EJA, uma diminuição em relação a 2007, quando eram 4,9 milhões. A oferta do programa vinculado à formação profissional aumentou em 4,8% neste mesmo período, "atendendo a uma demanda antiga das secretarias estaduais de educação", disse o ministro.

A média de idade dos estudantes nas escolas que oferecem o EJA na zona urbana é de 38 anos nos anos iniciais do ensino fundamental, 19 anos nos finais e 24 no ensino médio. Na zona rural, essa média é de 40, 22 e 23 anos, respectivamente.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.