MEC identifica fonte de boato sobre Enem cancelado e avisa PF

Tuiteiro nega ter espalhado informação falsa que alcançou 4º lugar entre os Trending Topics mundiais

Carlos Lordelo e Diego Cardoso, Especial para o Estadão.edu,

03 Novembro 2012 | 11h18

A Polícia Federal investiga o caso de um usuário do Twitter que espalhou boatos de que o Enem 2012 foi cancelado. Segundo o Ministério da Educação (MEC), a informação é falsa e partiu do perfil chamado Chora Minha Nega (@gui_pangua), que se descreve como "Um cara que não tem o que fazer e fica o dia inteiro na internet". Ele postou a primeira mensagem com a hashtag #Enem2012Cancelado às 10h08. A palavra-chave alcançou o 4.º lugar dos Trending Topics mundiais na manhã deste sábado, 3.

De acordo com o MEC, @gui_pangua mora em Campinas. O tuiteiro pode ser processado por atentar contra concurso público, crime previsto no Código Penal. Se condenado, terá de pagar multa e ficar preso por 1 a 4 anos.

 

Às 12h04, @gui_pangua postou: "fui almoçar q quando volto sou foragido da pol. federal" (sic).

 

Vários tuiteiros saíram em defesa de @gui_pangua e lançaram a hashtag #GuiPanguaInocente. Alegam que o "Chora Minha Nega" não deu origem aos boatos, que teriam partido da Vovó da Fiel (@Vovo_Panico). Este perfil postou às 2h12 deste sábado: "GALERA!!! Avisem os Amigos que o Enem foi cancelado... Descobriram uma fraude agora! #ENEMcancelado" (sic).

 

Em entrevista por Twitter, @gui_pangua, que se identifica como Guilherme, de 20 anos, diz que "apenas foi na onda" e também postou hashtags sobre o cancelamento da prova que estavam sendo publicados desde a madrugada. "Não acho justo o MEC me responsabilizar."

 

Sobre a hashtag #GuiPanguaInocente, Guilherme afirma que a campanha é "justa" porque, segundo ele, não começou a onda de boatos.

 

* Atualizada às 15h30

Mais conteúdo sobre:
EnemEnem 2012

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.