MEC e Unesco ampliam programa que abre escolas no fim de semana

O Ministério da Educação (MEC) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) decidiram ampliar umprograma já existente de abertura de escolas da rede pública nos fins de semana. Pernambuco, Espírito Santo e Minas Gerais foram os três Estados escolhidos para dar início à nova campanha, segundo anunciou nesta quinta-feira o representante da Unesco no Brasil, Jorge Werthein.A decisão foi tomada na quarta-feira em conjunto com o ministro Tarso Genro. A nova fase do programa ?Abrindo Espaços: Educaçãoe Cultura para a Paz? deverá ser lançada nas próximas semanas e prevê a utilização inclusive de quartéis das Polícias Militares.Os idealizadores do programa gostariam de aproveitar também as instalações esportivas e recreativas de empresas privadas, além de quartéis das Forças Armadas.A idéia é atrair não só os alunos, mas a comunidade toda nos fins de semana, retirando os jovens das ruas. Nas escolas, a exemplo do que já ocorre em sete Estados, incluindo São Paulo, seriam promovidas atividades esportivas e culturais.O MEC e a Unesco estão convencidos que esse tipo de iniciativa diminui os índices de violência e, no fim, melhora o rendimento escolar dos estudantes.Em São Paulo, 5.306 escolas já ficam abertas nos fins de semana. No Brasil, são cerca de 7 mil, segundo o representante da Unesco. Werthein disse que as despesas com o programa deverão ser divididas entre a União, os governos estaduais e as prefeituras.O custo da iniciativa, somadas todas as pessoas beneficiadas, fica em torno de R$ 3,50 por pessoa/mês. ?É muito menos do que se gasta com um menor internado na Febem?, afirmou Werthein.

Agencia Estado,

30 de abril de 2004 | 06h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.