Geraldo Magela/Agência Senado
Geraldo Magela/Agência Senado

MEC divulga cronograma da nova edição do Sisu, com 221,7 mil vagas

Inscrições serão abertas no dia 15 fevereiro; 84,5% das vagas são para universidades e institutos federais 

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de fevereiro de 2022 | 07h41

A primeira edição de 2022 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) contará com 221.790 vagas para ingresso em instituições públicas de ensino superior. Conforme o Ministério da Educação, mais de 84,5% das vagas são para universidades e institutos federais. 

As inscrições serão abertas no dia 15 fevereiro e poderão ser realizadas até as 23h59 do dia 18, horário de Brasília. O resultado sairá no 22. As matrículas ocorrerão entre 23 de fevereiro e 8 de março. As vagas são para 6.146 cursos de graduação, em 125 instituições públicas de ensino superior. 

Além disso, os candidatos terão prazo de 22 de fevereiro a 8 de março para manifestar interesse em participar da lista de espera. A convocação para esta lista será iniciada em 10 de março. 

Os estudantes poderão verificar as vagas oferecidas por modalidade de concorrência, cursos e turnos, instituições e localização dos cursos. Também será possível acessar a íntegra do documento de adesão de cada uma das 125 instituições ao Sisu.

Para participar desta edição do Sisu, o candidato precisa ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2021, obtido nota superior a zero na prova de redação, e não tenha participado do Enem na condição de treineiro.

ProUni e Fies

Em janeiro, o MEC divulgou s datas para as inscrições de outros dois processos seletivos. O prazo de inscrição para o Programa Universidade Para Todos (ProUni) será de 22 a 25 de fevereiro. E no início de março, entre 8 e 11, será a vez de se inscrever no Financiamento Estudantil (Fies), que este ano oferta 110.925 vagas.

O ProUni oferece bolsas de estudo em instituições particulares para candidatos com renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa. Podem participar do processo seletivo estudantes brasileiros que não possuam diploma de curso superior.

Exige nota mínima de 450 nas provas objetivas do Enem e que o estudante não tenha zerado a redação. A seleção se dá conforme as notas obtidas. É destinado ainda a alunos que cursaram o ensino médio na rede pública ou mesmo na rede particular. 

O Fies é uma forma de o estudante financiar um curso superior da rede privada e com avaliação positiva no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), por meio do MEC e com taxa zero de juros. Nesta modalidade, o aluno precisa ter renda familiar mensal bruta de até três salários mínimos por pessoa. O empréstimo pode ser pago após a conclusão do curso. Como o ProUni, vale a regra de 450 pontos no Enem e não ter zerado a redação. /COM INFORMAÇÕES DA AGÊNCIA BRASIL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.