MEC concentra esforços no ensino médio para melhorar índices

O Ministério da Educação prepara uma série de medidas para tentar melhorar o nível do ensino médio e reduzir as diferenças sociais eregionais retratadas pela última edição do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem). A estratégia, anunciada na quinta-feira pelo secretário de Educação Média e Tecnológica do Ministério da Educação, Antônio Ibañez, deverá concentrar seus esforços para reduzir as dificuldades enfrentadas por estudantes que freqüentam cursos noturnos.O secretário está convicto de que qualquer ação nesta área proporcionará impactos positivos.?Eles são a maioria, 60%. Não têm tempo para estudar, livros para consultar.? Por essa razão, a secretaria antecipou a distribuição de livros didáticos para ensino médio em seis meses.A distribuição passará a ser feita a partir de julho de 2004, para as Estados das regiões Norte e Nordeste. Os livros serão para as disciplinas de português e matemática.?Era quase uma imposição das secretarias Estaduais?, disse o secretário.ObrigatórioIbañez também deu mais detalhes sobre a transformação do ensino médio obrigatório. A medida deverá abranger alunos com até três anos de defasagem série-idade. A expectativa é de que a regra já esteja valendo no próximo ano.Para jovens e adultos, a secretaria estuda a preparação de um projeto educacional adequado, quecontemple não só a formação, mas também a profissionalização. ?Isso será mais interessante para este público?, afirmou.O secretário anunciou ainda a edição ainda esta semana de um decreto criando o ensino médio tecnológico. ?A idéia é atrair jovens com cursos que tragam conteúdo do ensino médio e, ao mesmo tempo, ofereçam uma habilitação técnica.? O curso teria quatro anos de duração.ProfessoresPara melhorar a formação de professores, está em fase final a criação da Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Ensino Médio e Profissional. Uma portaria do ministro da Educação, Critovam Buarque, deve ser editada nos próximos dias, afirmou.?Nossa intenção é que ela tenha a mesma importância que a Capes exerce no ensinosuperior?, comparou.Ibañez admite que a questão salarial também é icrucial. Ele calcula que até meados de dezembro os trabalhos do grupo interministerial criado paraestudar a remuneração dos professores anuncie seus resultados.

Agencia Estado,

21 de novembro de 2003 | 10h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.