MEC compra 135 milhões de livros para serem usados por estudantes em 2011

Os exemplares vão custar R$ 880,2 milhões; maioria dos exemplares é para alunos dos anos finais do fundamental

Agência Brasil

02 Setembro 2010 | 17h41

O Ministério da Educação comprou 135 milhões de livros para serem usados por escolas públicas em 2011. Os exemplares vão custar R$ 880,2 milhões, e a compra foi realizada pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia do MEC responsável pelo Programa Nacional do Livro Didático. As obras vão começar a ser entregues nas escolas em outubro, pelos Correios.

Foram adquiridos 1.846 títulos diferentes de 21 editoras, a um preço médio de R$ 6,49 por exemplar. A partir deste ano, a distribuição foi condicionada à adesão ao programa. Mais de 200 municípios não firmaram o convênio e vão ficar sem o livro didático, que é distribuído grátis. 

A maior parte dos livros, de acordo com o FNDE, será direcionada a alunos dos anos finais do ensino fundamental. Eles vão receber livros novos de português, matemática, história, geografia, ciências e língua estrangeira. Cada livro deve ser utilizado por três anos consecutivos.  

Os alunos dos primeiros anos do ensino fundamental receberão títulos de reposição. Do total das obras, 118,4 milhões serão para estudantes do ensino fundamental e 17 milhões para o ensino médio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.