MEC aprova quatro cursos de graduação a distância

O MEC homologou esta semana um projeto que prêve a criação de quatro cursos de graduação a distância. Poderão ter o diploma de bacharelado em administração, economia, marketing e secretariado executivo cerca de 4.800 alunos, de acordo com a aprovação do ministério.O programa é da Universidade Virtual Brasileira, iUVB (www.uvb.br), associação de dez instituições de ensimo superior, que prevê o início dos cursos pela internet ainda no segundo semestre."Temos expectativa de preencher todas as vagas disponíveis já no primeiro vestibular", diz René Birocchi, diretor-geral da instituição. Cada turma terá 30 estudantes, um tutor e um monitor.Freqüentar uma graduação a distância não significa obter preços menores ou aprovação automática. "Ainda não definimos os valores, mas a mensalidade será aproximadamente a mesma de um curso presencial." Dedicação e disciplina serão necessárias para cumprir os módulos propostos quinzenalmente, já que cada um deles será seguido de uma prova. "No fim do semestre, em uma reunião presencial, haverá uma avaliação final."Erra quem imagina que nesses cursos muitos megabytes de apostilas eletrônicas substituem a função do professor. "A cada dez dias, o tutor apresenta uma aula de 30 minutos pela internet. O aluno é informado sobre os horários em que ela estará disponível e escolhe o mais adequado para assisti-la." Sempre que necessário (um estudo de caso, por exemplo), um tutor regional assumirá a aula para garantir que o curso seja adequado aos anseios e à realidade do estudante. 20 % ao vivoNo acordo firmado com o MEC, o iUVB se compromete a oferecer cursos com 80% das aulas online e 20% de atividades presenciais. "Eu classifico nossos cursos como 120%: 100% do conteúdo a distância e mais 20% de tarefas complementares", avalia. Quem quer participar de um desses deve ter um micro à disposição (pode ser próprio, de um amigo ou parente, ou mesmo o do trabalho) e conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Agencia Estado,

17 de abril de 2003 | 15h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.