Marta e Favre recepcionam franceses em CEU

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT) apresentou na terça-feira a visitantes estrangeiros seu mais novo cartão internacional de visitas: o Centro Educacional Unificado (CEU) Meninos, o nono escolão inaugurado na cidade desde agosto. Na delegação, estavam empresários franceses, o cônsul-geral de São Paulo, integrantes do Partido Socialista, um ex-ministro da França e membro da Internacional Socialista, assessores e jornalistas estrangeiros.A visita começou por volta das 10h30, debaixo de uma fina garoa. Os convidados caminharam no campo de areia molhada, circularam entre a multidão, entraram nas salas de aula, ouviram um coral infantil e comeram pão feito na padaria artesanal da escola que contou com o apoio do padeiro Olivier Anquier - presente à inauguração.O CEU Meninos fica numa área pobre do bairro do Ipiranga e é o primeiro a oferecer aulas de francês a duas turmas da 1.ª série, graças a um convênio com o governo da França."Marselhesa?"Luiz Favre, o marido de Marta, ajudou a ciceronear os convidados. No início da expedição, ele - em seu fluente francês - dava explicações e apontava as gigantescas instalações da escola. Atentos, os visitantes anotavam tudo em suas cadernetas.A certa altura - após os visitantes assistirem a um grupo de crianças cantarem em francês uma musiquinha do Gato Tatou (je suis Tatou, le chat...) - Favre perguntou baixinho à secretária municipal de Educação, Cida Perez: "Não vão tocar a Marselhesa?" Não tocaram."Olhar francês"Mas a festa foi animada. Reuniu cerca de duas mil pessoas e quase todos os secretários municipais. Marta beijou crianças, deu autógrafos, cumprimentou moradores e defendeu com ardor os CEUs."Aqui (na nova unidade) vocês vão ter um olhar francês, vão ver filmes franceses e tudo isso", prometeu logo na abertura do evento às famílias de baixa renda que a ouviam debaixo da chuva no campão de areia da escola.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.