Marta diz que uniformes de inverno só chegam em agosto

A prefeita Marta Suplicy (PT) admitiu nesta quinta-feira que os alunos da rede municipal de ensino só devem receber os uniformes de inverno em agosto. A concorrência para compra dos conjuntos - que incluem calça e jaqueta de Tactel - está suspensa por suspeitas de favorecimento e superfaturamento. Por ora, as crianças têm o uniforme de verão - shorts e jaqueta de Helanca e camisetas -, e a chegada do frio faz com que muitas tenham de apelar a outras peças de roupa. Questionada sobre o problema dos uniformes na visita às obras do Viaduto Bresser, ela disse que deveria se tratar de um problema jurídico ou decisão judicial. "Não sei bem como está o processo." Diante da insistência no tema, chegou a afirmar: "Você está perguntando algo que eu não sei responder". Momentos mais tarde, na inauguração de um mutirão na Avenida Celso Garcia, Marta voltou ao assunto: "Infelizmente, houve uma ação feita por um vereador, que questionou o preço dos uniformes (na verdade foram dois: Marcos Zerbini e Gilberto Natalini, do PSDB). E a Ouvidoria do Município requisitou provas de que eles (uniformes) valem o que dizem que vale." A prefeita, porém, disse que ela própria optou por uniforme de Tactel. "Vamos manter. É mais caro? É. A Prefeitura pode pagar? Pode. Quero dar o melhor às crianças." A Secretaria de Educação informou que a comissão de licitação dos uniformes espera análise dos preços oferecidos por empresas concorrentes e da qualidade do tecido, que devem demorar até 20 dias. Só então a concorrência pode ser concluída; restaria a distribuição dos conjuntos. E a Ouvidoria do Município informou que aguarda o fim do processo para decidir se toma ou não providências.

Agencia Estado,

09 de maio de 2003 | 13h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.