Maranhão quer formar 9 mil professores a distância

O governo do Maranhão apresentou ao ministério da Educação uma proposta de parceria para a formação universitária de nove mil professores do Ensino Fundamental via internet. É o Universidade Virtual, apresentado nesta terça-feira ao ministro Cristovam Buarque pelo governador José Reinaldo Tavares. O programa está orçado em R$ 4 milhões e é ligado à Secretaria de Ensino a Distância (Seed), do MEC.O governador disse que a idéia é atingir todos os municípios maranhenses, o que beneficiaria também 17.800 alunos da 5ª à 8ª série. Os professores formados pelo Universidade Virtual terão, obrigatoriamente, que estagiar nessas séries, que hoje têm 60 mil estudantes sem professores, segundo o secretário de Ciência e Tecnologia do Maranhão, Othon Carvalho Bastos.A parceria prevê um investimento de R$ 4 milhões. De acordo com o governador maranhense, o Universidade Virtual deverá elevar a média de acesso ao ensino superior. ?Hoje, no estado, a média dos alunos do ensino fundamental que chegam a ingressar na universidade é de apenas 3%. Com a implantação do projeto, queremos atingir a média dos outros estados, que é de 8% a 9%?, afirmou.ExtensãoO projeto já está em estudo na Secretaria de Ensino a Distância (Seed) do MEC. Inicialmente previsto para formar apenas professores, o projeto se estenderá para formação de tecnólogos em várias áreas. A expectativa é de que ele possa ser implantado até o final do ano.Além do governador e do secretário de Ciência e Tecnologia do Maranhão, estiveram na audiência com o ministro o secretário de Educação do estado, Luiz Fernando, o reitor da Universidade Estadual do Maranhão, Valdir Maranhão, e parlamentares maranhenses da bancada do Senado e da Câmara Federal. As informações são do MEC.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.