Malásia estuda criar faculdade de administração de banheiros

Algumas instituições de ensino superior da Malásia poderão, em breve, passar a oferecer cursos sobre como manter a limpeza de banheiros públicos, informa agência de notícias oficial do país. O esforço terá como objetivo garantir que os toaletes malaios sejam tão higiênicos quanto os do Reino Unido ou de Cingapura, disse o vice-ministro de Habitação e Governo Local, Robert Lau, segundo a agência Bernama. "Banheiros limpos não podem ser avaliados apenas pelos olhos", afirmou Lau, segundo a agência. "O assunto envolve ainda o uso de material de limpeza, sabão, fragrâncias e dos tecidos adequados". Os cursos ensinariam a administrar lavatórios tendo em vista os padrões de qualidade e tecnologia sanitária mais elevados, de acordo com Lau. O governo malaio indicou, recentemente, a intenção de lançar uma "revolução do toalete", num país onde os banheiros públicos há tempos causam náusea nos cidadãos e nos turistas, e onde faltam de papel a assentos de vaso.Segundo Lau, o governo criará um sistema de queixas contra banheiros imundos, que poderão ser enviadas por celular.

Agencia Estado,

08 de fevereiro de 2007 | 17h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.