Fabio Motta/AE-23/10/2011
Fabio Motta/AE-23/10/2011

Mais da metade das vagas do Sisu sobram na 1.ª chamada

Dos 108 mil selecionados para universidades públicas, só 46 mil fizeram matrícula

Agência Brasil,

26 Janeiro 2012 | 16h01

BRASÍLIA - Dos 108 mil selecionados para as vagas em universidades públicas por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), apenas 46 mil efetuaram matrícula. Isso significa que 57% das cadeiras não foram preenchidas – e serão redistribuídas na segunda chamada, divulgada nesta quinta-feira, 26.

 

Para o primeiro semestre de 2012, o Sisu ofertou 108 mil vagas em 95 instituições públicas de ensino superior. Para participar da disputa, o candidato precisa ter prestado o Enem de 2011.

 

De acordo com o Ministério da Educação, esse percentual de preenchimento da primeira chamada é normal e semelhante ao de anos anteriores. No ano passado, ao final de todas as convocações, 97% das vagas foram ocupadas.

 

Os 62 mil estudantes convocados na segunda chamada deverão comparecer às instituições de ensino nos dias 30 e 31 de janeiro para fazer matrícula. Caso ainda haja vagas disponíveis após esse período, o sistema vai gerar uma lista de espera que será entregue para as instituições de ensino preencherem as vagas remanescentes. O candidato interessado em participar dessa lista deverá pedir a inclusão de hoje até dia 1.º de fevereiro.

 

Neste ano, o Sisu recebeu mais de 3,4 milhões de inscrições de 1,7 milhão de estudantes – cada participante podia escolher até dois cursos, indicando sua prioridade.

 

A Universidade Federal do Ceará (UFC) foi a campeã de inscrições - a instituição, que ofereceu mais de 4 mil vagas de ingresso para o primeiro semestre de 2012, recebeu 171.915 inscrições. Na lista das instituições mais procuradas estão ainda as Federais do Rio de Janeiro (UFRJ), do Piauí (UFPI), a Rural de Pernambuco (UFRPE) e a do Mato Grosso (UFMT).

Mais conteúdo sobre:
SisuEnemEnem 2011

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.