Magalhães iniciou globalização, dizem historiadores

A viagem de circunavegação realizada em 1519 por Fernão de Magalhães foi considerada um paradigma da globalização por historiadores. Além de reunir tripulantes de diversas nacionalidades, a missão foi o primeiro passo mais marcante na abertura de novos mercados aos europeus."Entre os 250 tripulantes estavam espanhóis, portugueses, franceses, ingleses, italianos e gregos, uma tripulação verdadeiramente internacional", disse Ivo Carneiro de Sousa, do Centro Português de Estudos do Sudeste Asiático. "A expedição tinha o objetivo econômico de abrir os mercados da Ásia à concorrência européia, especialmente portuguesa e espanhola."Historiadores europeus e do Sudeste Asiático discutiram o tema em Manila na semana passada. Segundo Sousa, a expedição "reuniu o conhecimento internacional mundial sobre a geografia e a economia da época, pelo que tem todos o ingredientes que hoje se discutem em torno da globalização, ou seja a mundialização dos mercados, da comunicação e do saber"."A viagem não foi feita em nome do rei de Portugal porque já existia informação econômica suficiente sobre a viabilidade de uma carreira comercial Índia/Malásia/Molucas", o que no entender da coroa portuguesa favorecia a presença espanhola na América Latina, referiu o historiador.Durante o seminário foram apresentados todos os documentos disponíveis que comprovam o financiamento de uma missão exploratória por parte do Rei Dom Manuel para interceptar a expedição liderada por Magalhães e que, segundo Sousa, falhou por uma questão de dias, na região de Timor.Apesar de não interceptar os dois navios sobreviventes da expedição de Magalhães, a missão portuguesa "acabou por recolher espanhóis que estavam em Timor e, do seu interrogatório feito em Málaca, resultou a primeira memória sobre a viagem de Magalhães atualmente conhecida", disse.Do conjunto de 40 portugueses que faziam parte da viagem, três sobreviveram e chegaram a Sevilha em 1522, no meio dos 18 sobreviventes dos 250 marinheiros iniciais da expedição.

Agencia Estado,

31 de outubro de 2004 | 10h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.