Lula volta a prometer internet em todas as escolas do País

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a prometer, nesta segunda-feira, 19, que até o final de seu segundo mandato todas as escolas do País terão computadores e acesso à internet banda larga. No seu programa matinal Café com o Presidente, Lula afirmou que quer ver os brasileiros serem tratados em igualdade de condições. "E uma dessas condições, que garante cidadania, é você permitir que eles tenham acesso à internet no mais longínquo município brasileiro."O programa para colocar computadores nas escolas faz parte do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), lançado na semana passada pelo governo federal. No início deste ano, o governo termina a informatização de todas as escolas de 5ª. a 8ª. série nas áreas urbanas. Até o final de 2007, a intenção é montar laboratórios em 12 mil escolas rurais, incluindo 225 indígenas, no que o governo está chamando de ProInfo Rural.Este ano, o MEC tem R$ 90 milhões para esse ProInfo rural e mais R$ 110 milhões para continuar atendendo as escolas urbanas, incluindo a troca de equipamentos já existentes mas muito antigos.ProfessoresO presidente chamou o ministro da Educação, Fernando Haddad, para falar em seu programa sobre o pacote de educação. O ministro lembrou, durante o programa, que o governo envia ao Congresso, até o final deste mês, o projeto de lei fixando o piso nacional dos professores, que deverá ficar em torno de R$ 800 - hoje a metade dos professores brasileiros de escolas públicas ganha menos que isso."Com o piso dos professores a gente certamente vai melhorar o nível e a vontade deles de participar. Eu penso que a proposta (do PDE) foi bem aceita pelo conjunto da sociedade, porque todo mundo sabe que nós precisamos melhorar a educação do Brasil", disse o presidente.Lula classificou o pacote da educação de um passo gigantesco. "Se a gente não der esse passo não vamos resolver o problema da educação no Brasil e, muito menos, o problema da juventude. Veja que são dois problemas: melhorar a qualidade dos meninos que entram na escola agora e trazer de volta os meninos que já saíram da escola por falta de esperança, por falta de interesse", afirmou.

Agencia Estado,

19 de março de 2007 | 09h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.