Lula promete programa ´revolucionário´ para educação

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou que lançará, na próxima semana, um programa de educação "revolucionário". Sem dar detalhes, Lula disse que o programa é para que o pobre seja tratado com mais respeito, "e para que a mãe pobre possa acreditar que o filho dela poderá ser doutor, engenheiro, de forma que daqui a 20 anos vamos ter um geração de brasileiros mais bem informados saindo da periferia". Segundo a assessoria de imprensa do Ministério da Educação, o presidente referia-se ao Programa de Desenvolvimento da Educação (PDE), que deverá ser detalhado, em breve, pelo ministro Fernando Haddad.O anúncio do presidente foi feito durante cerimônia de inauguração do Centro de Recondicionamento de Computadores (CRC), na cidade-satélite do Gama, no Distrito Federal. Lula voltou a defender investimentos na educação para evitar que os jovens sejam desviados para a criminalidade, ou se tornem agentes do narcotráfico. "É mais barato construir salas de aula do que cela de cadeia. É muito mais barato a gente facilitar transporte escolar para levar criança para a escola do que ficar transportando Fernandinho Beira Mar de cadeia em cadeia, neste País", disse Lula, referindo-se ao traficante de armas e drogas do Rio de Janeiro. O presidente voltou a condenar a redução da idade penal, alegando que seria um "erro que o Estado iria cometer". "Não conheço nenhum castigo que recuperou alguém. Um animal preso numa jaula, que fique manso. Ao contrário, ele fica mais bravo, mais raivoso", disse Lula, acrescentando que o que vai levar o jovem a um caminho sadio é a recuperação da família e a criação de oportunidades. "Estas crianças não estão precisando de lei mais duras contra elas, mas de um sonho e uma palavra mágica, um caminho e uma oportunidade". Ainda em seu discurso, Lula prometeu que, até o final deste ano, todas as escolas técnicas de ensino médio terão internet de banda larga, e disse que, até o final de 2010, todas as escolas públicas do País terão internet com banda larga. Lula estava acompanhado do governador José Roberto Arruda e do vice, Paulo Otávio, ambos do DEM, partido de oposição ao governo. Quando citados, Arruda e Paulo Otávio eram vaiados pelos petistas presentes ao evento. O centro de recondicionamento de computadores é coordenado pelo Ministério do Planejamento, em parceria com a Fundação do Banco do Brasil, que investiu R$ 1,9 milhão dos R$ 2 milhões destinados ao projeto. Além de recondicionar 12 mil computadores por ano, o centro vai capacitar profissionalmente 1,4 mil jovens maiores de 16 anos, selecionados na própria comunidade, para trabalhar na restauração dos equipamentos. Na cerimônia, foi assinado decreto para que todos computadores do serviço público que deixarem de ser usados sejam recondicionados e destinados aos centros de treinamento de jovens carentes.

Agencia Estado,

20 de abril de 2007 | 14h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.