Lula prepara revolução na educação, diz <i>El País</i>

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva prepara uma revolução na educação brasileira para tentar reverter o quadro negativo na área, afirma reportagem publicada nesta terça-feira pelo diário espanhol El País. "A primeira promessa de Lula quando assumiu a Presidência em 2002 foi melhorar a qualidade da educação, objetivo em que fracassou, segundo os dados do Ministério da Educação", diz a reportagem. Para o jornal, "Lula é um político pragmático, sem muita carga ideológica, mas com um grande senso comum". "Entendeu que, se pretende ser candidato em 2010 a um terceiro mandato - para o que deveria mudar a Constituição - terá que vencer a batalha da educação, peça fundamental para acabar com as grandes diferenças sociais do País", avalia a reportagem.Para o jornal, os problemas incluem o analfabetismo ainda relativamente alto, crianças que terminam a escola primária praticamente sem saber ler e sem entender o que lêem, ensino médio não obrigatório, professores que ganham menos que um peão de obra e escolas onde os computadores ainda não chegaram.?Mudar esse panorama é o objetivo da revolução proposta por Lula: uma base salarial digna para todos os professores do País - que somam cerca de 2 milhões - , recursos para a formação do professorado, melhoras nas estruturas das escolas, a obrigatoriedade do ensino médio e a existência de um computador por aluno em todas as escolas públicas?, relata a reportagem.Por isso, segundo o diário espanhol, existe a expectativa sobre a nomeação de um novo ministro da Educação, o que, segundo especialistas, "seria uma prova para Lula". A escolha será política ou técnica, com um nome reconhecido nacionalmente, questiona El País. "A incógnita se revelará nas próximas semanas, quando Lula apresentará seu novo Ministério".

Agencia Estado,

13 de fevereiro de 2007 | 11h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.