Lula inaugura novos prédios da UFSCar em Sorocaba

Em seu discurso, presidente diz que investimento em educação mudou paradigma da desigualdade no País

Agência Brasil

20 Agosto 2010 | 14h25

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira, 20, que o investimento em educação mudou o “paradigma da desigualdade” do País. De acordo com ele, a melhor distribuição de recursos entre as Regiões brasileiras fez com que áreas reconhecidas por indicadores sociais negativos, como o Nordeste, melhorassem sua participação na geração de conhecimento.

 

“O Sul e o Sudeste até dias atrás formavam 65% dos doutores do País. O Nordeste formava 1,3%. Hoje, tem 9,7%”, disse o presidente, em discurso durante inauguração de novas instalações do câmpus da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) em Sorocaba, a 90 quilômetros da capital paulista.

 

Lula disse também que a transformação social no Norte e Nordeste é o benefício mais importante da abertura de novas universidades e escolas técnicas nas Regiões. “O que importa é que a gente está mudando o paradigma, tornando o país um pouco mais igualitário.”

 

A UFSCar está instalada em Sorocaba desde 2006. Em 2008, a universidade inaugurou seu primeiro prédio próprio na cidade. Nesta manhã, o presidente Lula e o governador de São Paulo, Alberto Goldman, participaram da cerimônia de inauguração de novos prédios da instituição.

 

Com as novas estruturas, a UFSCar passa a ter 17 salas de aula e 15 laboratórios em Sorocaba, além de um restaurante, vestiários, quadras e salas para o departamento administrativo. Ao todo, são 13 mil metros quadrados de área construída em uma terreno de 70 hectares, doado pelo prefeitura.

 

Simultaneamente à inauguração da UFSCar, o ministro da Educação, Fernando Haddad, inaugurou o câmpus da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em Curitibanos (SC). Em cerimônia transmitida em telão instalado no câmpus da UFSCar de Sorocaba, Haddad afirmou que o governo federal vai construir 134 campi de universidades federais até 2012 e alcançar pelo menos mil municípios brasileiros com programas de expansão do acesso ao ensino superior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.