ESTADÃO
ESTADÃO

Locais de prova da 2ª aplicação do Enem são divulgados

277.624 farão o exame nos dias 3 e 4 de dezembro; eles não puderam fazê-lo na data regular por causa da ocupação e problemas de infraestrutura

Isabela Palhares, O Estado de S. Paulo

22 Novembro 2016 | 10h42

SÃO PAULO - Os candidatos que farão a segunda aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) já podem acessar seus novos cartões de confirmação, com informação sobre o local onde farão a prova. De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), 277.624 pessoas farão o Enem nos dias 3 e 4 de dezembro.

Além daqueles que não puderam fazer a prova na data regular por causa da ocupação dos locais de aplicação do exame, alguns candidatos - 4.103 - também foram impedidos por problemas de infraestrutura como interrupção temporária do fornecimento de energia. O total de afetados corresponde a 3,2% do total de inscritos para o Enem deste ano.

Ainda de acordo com o Inep, a nova aplicação da prova custará R$ 10,5 milhões.

Os Estados com o maior volume de inscritos previstos para a segunda aplicação são Minas Gerais (72.302 candidatos), Paraná (43.617), Bahia (37.927) e Espírito Santo (23.486).

Cartões. O Inep informou que enviou SMS e email para todos os inscritos autorizados a participar da segunda aplicação, comuncando sobre a liberação dos novos cartões confirmação. Eles podem ser acessados pelo Aplicativo Enem 2016 e pela página oficial. A cada três dias, novos lembretes serão enviados por SMS e e-mail para quem ainda não tiver verificado seu local de prova. 

O instituto informou que todas as novas tecnologias de segurança implementadas na primeira aplicação da prova deste ano também serão usadas nos dias 3 e 4 de dezembro, como a coleta do dado biométrico dos participantes e o uso de detectos de metal na entrada e saída dos sanitários. "As provas da segunda aplicação serão diferentes das respondidas pelos participantes em 5 e 6 de novembro, porém equivalentes, de modo a garantir a isonomia do processo", informou o Inep. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.