Literatura complica 1.º dia da Unicamp

As questões de literatura complicaram a primeira prova da segunda fase do Vestibular 2006 da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), segundo disseram candidatos. Eles contaram que as perguntas exigiam leitura de vários livros indicados na lista do vestibular."Não li nenhum", confessou Lucas Juck Faustino Pereira, de 17 anos, que disputa uma vaga em Ciências Econômicas noturno.Neste domingo os estudantes responderam a questões de língua portuguesa e literatura da língua portuguesa e ciências biológicas.AbstençãoDos 14.911 candidatos que passaram na primeira fase, 14.052 compareceram, índice de abstenção de 5,76%. "Dentro da média", avaliou o coordenador da Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest), Leandro Tessler, lembrando que no ano passado o índice do primeiro dia da segunda fase ficou em 6,97%.Tessler comentou que a prova de língua portuguesa estava "bastante aplicada" e não trazia questões de gramática. "Estava toda voltada para leitura dos textos e interpretação. O uso correto da gramática será avaliado nos textos das respostas", apontou.Na prova de ciências biológicas, destacou a questão de número 16, que trata da evolução das espécies. "É uma questão sobre evolucionismo que não deixa de evocar a polêmica da obrigatoriedade do criacionismo nos currículos escolares", analisou.Fáceis e difíceisO coordenador voltou a afirmar que as provas da Unicamp têm perguntas fáceis e difíceis, que tratam de conceitos gerais das disciplinas."Um aluno bem preparado no ensino médio, mesmo público, não tem dificuldades", alegou.A prova de língua portuguesa, porém, foi considerada trabalhosa por candidatos. "Além de alguns livros que não li, as questões eram trabalhosas" comentou Magda Fernandes, de 18 anos, que tenta uma vaga em Ciências Biológicas."As perguntas eram meio complicadas, exigiam muita interpretação. Chegou uma hora que cansou. E não dava para escrever muito para não perder tempo. Exigiam também objetividade", disse Izabel Penteado da Silva, de 18 anos, candidata a uma vaga no curso de Pedagogia.Detalhista e longa"A prova ficou longa", avaliou Lucas Pereira. "Estava muito detalhista com relação à leitura dos livros e eu não tinha lido nenhum", emendou João Alexandre Mendonça Marson, que também disputa Economia.Magda, Izabel, Pereira e Marson contaram que não tiveram grandes dificuldades com ciências biológicas."Estava mais fácil que imaginei", comentou Magda. "A prova de biologia foi bem preparada, estava tranqüila", disse Marson.O treineiro Diego Augusto Barbosa teve problemas. "Porque não aprendi ainda a matéria", justificou.ImprevistosTessler comentou que as provas ocorreram sem nenhum incidente mais grave em Campinas e que não foi registrado nenhum caso de estudante que não pôde fazer o teste porque chegou atrasado. "Soubemos de um caso em São Paulo, porque ele errou o endereço."Disse que um estudante fez a prova em um hospital de Campinas porque teve ser internado às pressas. "O pai dele avisou com cerca de duas horas de antecedência e conseguimos enviar uma equipe ao hospital."  confira:  questões de língua portuguesa, literatura e ciências biológicas

Agencia Estado,

15 de janeiro de 2006 | 20h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.