Leilão define empresa que empacotará livros estocados

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) promove nesta sexta-feira o pregão eletrônico para escolher a empresa que empacotará os 11 milhões de livros de literatura, poesia e não-ficção estocados em Brasília à espera de distribuição para escolas públicas, professores e mais de 3 mil prefeituras. Compradas em dezembro, na gestão do ex-ministro Cristovam Buarque, as obras estão armazenadas em galpões da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do próprio FNDE.Os 11 milhões de livros fazem parte do Programa Nacional Biblioteca da Escola e foram adquiridos ao custo de R$ 64 milhões. A assinatura dos contratos com mais de 20 editoras ocorreu em 20 de dezembro. Sob a alegação de que vai dedicar este ano à distribuição dos livros, deixando para 2005 a compra de novos exemplares, o FNDE decidiu suspender novas aquisições doprograma em 2004. Cristovam criticou a iniciativa.ElogiosPreocupado em evitar constrangimentos com o antecessor, Tarso Genro convidou Cristovam de última hora, nesta quarta-feira para uma solenidade no Conselho Nacional de Educação, marcada para as 14h. Foi a primeira aparição pública, juntos, do ministro e seu antecessor - demitido do cargo em janeiro, por telefone, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.Cristovam chegou atrasado e saiu antes do fim da cerimônia de formatura de 95 servidores do MEC e da Advocacia-Geral da União que concluíram cursos supletivos de ensino fundamental, médio e alfabetização. Tarso aproveitou para cobrir Cristovam de elogios.

Agencia Estado,

13 de maio de 2004 | 05h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.