Justiça manda invasores desocuparem campus da Unifesp

Estudantes, porém, rejeitam ordem e afirmam que só irão decidir se desocupam ou não após assembléia

22 de outubro de 2007 | 20h29

Dois oficiais de justiça apresentaram na tarde desta segunda-feira, 22, aos alunos que ocupam o campus Guarulhos da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), uma liminar de reintegração de posse solicitada pela instituição. A liminar foi concedida pela juíza da 2.ª vara da Justiça Federal Adriana Zanetti.   Por volta das 16 horas, a liminar foi entregue aos estudantes. Após uma reunião de cerca de 2 horas, os alunos informaram à imprensa que não vão desocupar o campus até votarem os rumos do protesto em assembléia estudantil que ocorrerá na terça-feira, às 19 horas.   Segundo os oficiais de Justiça, os estudantes poderão recorrer somente após saírem do local, já que a liminar da juíza ordena a "desocupação imediata". Caso não cumpram a ordem, a polícia poderá invadir o campus.   Os alunos protestam contra o programa Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), do governo federal, que pretende oferecer dinheiro extra às instituições que apresentarem planos de expansão de vagas e cumprirem certas metas, como a preferência por vagas no noturno. A intenção do Ministério da Educação é abrir entre 70 mil e 80 mil novas vagas por ano a mais nas federais.

Tudo o que sabemos sobre:
UnifespprotestosMEC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.