Justiça intima Inep a mostrar cadernos do pré-teste aplicado no Christus

Objetivo é comprovar se vazamento foi maior que as 14 questões anuladas para alunos da escola

Paulo Saldaña, de O Estado de S. Paulo,

26 Janeiro 2012 | 21h24

Enquanto os aprovados no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) fazem matrícula nas universidades públicas, continua a novela nos tribunais sobre o exame.

 

Agora, a Justiça Federal deu cinco dias ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), braço do MEC responsável pelo Enem, para se posicionar a respeito de um pedido do Ministério Público Federal no Ceará para que se apresente todos os cadernos do pré-teste do Enem aplicados no Colégio Christus, em Fortaleza. A intenção seria comprovar se o vazamento foi maior que as 14 questões anuladas para os alunos da escola.

 

A Polícia Federal concluiu que as questões do Enem, adiantadas a alunos cerca de dez dias antes do exame, saíram de dois cadernos do pré-teste realizado na instituição em 2010. A PF indiciou um professor e uma funcionária do Christus pelo adiantamento das questões.

 

O MPF solicitou que a polícia aprofunde as investigações. A PF pediu ao Inep os demais cadernos do pré-teste e informações sobre a quantidade de questões que formam o banco de itens do Enem e quantas foram pré-testadas.

Mais conteúdo sobre:
Enem Enem 2011

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.