Justiça anula segunda expulsão de aluno da USP

Estudante foi responsabilizado por uma ocupação de salas da coordenadoria em março de 2010

Felipe Oda e Paulo Saldaña,

05 Junho 2012 | 18h36

Mais um dos seis alunos expulsos da Universidade de São Paulo (USP) no ano passado conseguiu reverter a situação na Justiça. A 6ª Vara de Fazenda Pública concedeu um mandado de segurança anulando o ato administrativo da reitoria que eliminava o estudante Yves de Carvalho Souzedo, de 29 anos, da USP. Esse já é o segundo caso de decisão judicial favorável aos alunos. Em março, Marcus Padraic Dunne também obteve na Justiça liminar para a readmissão.

Os seis estudantes foram responsabilizados por uma ocupação de salas da Coordenadoria de Assistência Social (Coseas) iniciada em março de 2010. A ocupação reivindicava mais vagas para moradia estudantil. Até o início de março, o grupo permanecia no local, esvaziado no carnaval por ação policial de reintegração de posse.

No caso de Yves, a juíza Alexandra Fuchs de Araújo anulou o ato administrativo, cassando todos os seus efeitos. Além disso, o Estado fica obrigado a reembolsar os custos e despesas do estudante. "Provavelmente a USP irá pedir efeito suspensivo. Vou aguardar e quando tiver certeza de que eu ganhei o processo, irei mover uma ação contra a universidade. Minha 'eliminação' foi uma decisão política da reitoria", diz Yves, de 29 anos.

De acordo com a assessoria de imprensa da reitoria, a USP ainda não foi comunicada oficialmente, mas ainda cabe recurso da decisão. A USP também tenta recurso para reverter a decisão que beneficiou Marcus Padraic Dunne.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.